BlackRock, gestora de 10 trilhões de dólares faz parceria com Coinbase para oferecer negociação de Bitcoin para clientes institucionais

Uma vez considerada um brinquedo inútil para nerds, o Bitcoin percorreu um longo caminho em sua jornada para alcançar ampla adoção. A taxa na qual a primeira criptomoeda cresceu ao longo dos anos capturou o interesse de investidores institucionais e de varejo.

No mais recente de seus marcos, o Bitcoin (BTC) deve ser oferecido a investidores institucionais da maior gestora de ativos do mundo, a BlackRock, em parceria da empresa com a maior bolsa dos Estados Unidos, a Coinbase.

Usuários do Aladdin agora podem utilizar o Coinbase Prime para negociação de BTC

Em um post oficial no blog na quinta-feira, a Coinbase divulgou que foi selecionada pela gigante de gerenciamento de ativos BlackRock para ajudar no objetivo da empresa de oferecer negociação de criptomoedas a seus inúmeros clientes institucionais por meio do sistema Aladdin.

Para garantir a possibilidade e a perfeição da experiência de negociação, o próprio sistema de gerenciamento de investimentos de ponta a ponta da BlackRock, Aladdin, será conectado à plataforma direcionada a instituições da Coinbase, Coinbase Prime.

Isso dará aos usuários do Aladdin e do Coinbase Prime acesso aos serviços fornecidos por ambas as plataformas, incluindo, entre outros, custódia, negociação de criptomoedas e corretagem principal. A BlackRock observou que a parceria dará acesso apenas ao Bitcoin (BTC) por enquanto, e a taxa de adoção determinará a inclusão de outros ativos digitais no futuro.

Falando sobre a parceria, Joseph Chalom, chefe global de parcerias estratégicas de ecossistemas da BlackRock, disse:

“nossos clientes institucionais estão cada vez mais interessados ​​em ganhar exposição aos mercados de ativos digitais e estão focados em como gerenciar com eficiência o ciclo de vida operacional desses ativos. ”

Registrado em janeiro, total de ativos geranciados pela BlackRock é de US$ 10 trilhões

A notícia dessa parceria chega apenas quatro meses depois que o CEO da BlackRock, Larry Fink, observou que a gestora de ativos estava considerando a possibilidade de oferecer ativos digitais para sua considerável base de usuários institucionais devido à crescente demanda. 

O interesse em ativos virtuais aumentou astronomicamente, considerando que Fink mencionou no ano passado que a demanda por ativos criptográficos era relativamente baixa, falando em uma entrevista à CNBC Squawk Box em 14 de julho do ano passado. “Vemos muito pouca demanda por esse tipo de coisa”, disse ele.

Tendo começado em 1988 em Nova York, a BlackRock cresceu ao longo dos anos para se tornar a empresa de gerenciamento de ativos mais importante, com ativos sob gestão (AUM) totalizando US$ 10 trilhões, conforme relatado em janeiro. Com instituições notáveis ​​utilizando os serviços da BlackRock, essa nova parceria provavelmente influenciará um aumento adicional na adoção institucional do BTC.

fonte: zycrypto

Deixe uma resposta